Com o objetivo de garantir a remoção total da placa bacteriana, a higiene oral diária recorrendo apenas à utilização da escova, quer seja ela manual ou elétrica, não é suficiente para que a placa bacteriana seja removida na totalidade.

Neste sentido, surge como meio complementar de higiene a utilização diária do fio dentário e/ou escovilhões, permitindo assim a remoção de placa bacteriana que se encontra nos espaços interdentários. Quando o fio dentário não permite a remoção eficaz na placa bacteriana, quando os espaços interdentário já são mais largos, a solução passa pela utilização do escovilhão. Existem diversos tamanhos e formas, variando entre eles em relação ao diâmetro e forma.

A recomendação do tipo de escovilhão a utilizar, depende de uma avaliação por parte do médico dentista ou higienista oral, no sentido de garantir que este se encontra completamente adaptado aos espaços interdentários.

Existem espaços interdentários abertos, quando já há presença de periodontite, em que os espaços são maiores e visíveis, em que o escovilhão a utilizar tem de ser mais largo;

Escovilhões para espaços interdentários, como escolher o ideal e usar.

Espaços interdentários fechados, em que as papilas estão intactas, e recobrem os espaços, mas que o escovilhão acaba por ser mais eficaz que o próprio fio, tendo estes um diâmetro menor.

Escovilhões para dentes - Higiene Oral.

Os escovilhões não devem ser forçados entre os dentes, pois as gengivas podem ser danificadas se os escovilhões não forem utilizados corretamente.

Estes também facilitam e tornam a higiene oral em redor dos implantes mais eficaz, por isso são uma opção em ter em conta. Mais uma vez, a boa adaptação tem de ser tida em conta.

Escrito pela Dra Rita Alves – Higienista Oral

 

2017-11-27T14:13:49+00:00