Cerca de metade da população portuguesa padece de mau hálito – Inicie um plano de ação

Existem poucas situações mais embaraçosas do que manter uma conversa com alguém que tem mau hálito. Mas ainda mais constrangedor é a insegurança e o nervosismo de quem padece deste mal, ao aperceber-se da sua condição. A halitose pode ser um problema, não só em termos de saúde, mas também ao nível psicológico. Não devemos ignorar os números, já que o mau hálito afeta cerca de metade da população portuguesa. Se sentir que tem mau hálito durante quatro ou mais dias consecutivos, trate de imediato o problema, por forma a evitar males maiores.

Tem mau hálito? Plano de ação

  1. Vá ao dentista, que é quem o vai direcionar para a especialidade mais adequada (90% dos casos de mau hálito têm origem dentária);
  2. Cumpra todo o tratamento que o médico lhe proponha;
  3. Evite o consumo de alimentos ricos em gorduras, alho, picante, cebola e álcool;
  4. Cumpra os cuidados de higiene oral recomendados (escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia, escovar também a língua e usar o fio dentário);
  5. Beba chá verde.

Chá verde, o aliado contra o combate ao mau hálito

Para além dos conselhos anteriores, e do tratamento específico recomendado pelo especialista adequado, há métodos naturais aos quais pode recorrer para o ajudar a esconder o mau hálito. Segundo um estudo desenvolvido pela Universidade British Columbia, em Vancouver, e publicado na revista científica Journal of Nutritional Science and Vitaminology, o chá verde inibe a produção de compostos voláteis de enxofre, que são os principais responsáveis pelo mau hálito, e reduzem significativamente a concentração de substâncias em decomposição na boca.

Atenção à dieta e à higiene oral

Existem uma infinidade de causas que dão origem ao mau hálito: jejum prolongado, obstrução nasal, a sinusite, várias doenças do metabolismo, o consumo de álcool, o tabaco, o excesso de proteína, etc.. Para tratar a halitose pode ser encaminhado para vários especialistas como o Endócrino, Otorrino, Gastroenterologísta ou o dentista. No entanto, e como 90% dos casos de mau hálito têm a sua origem na boca, a melhor forma de despistar será ir a uma consulta de medicina dentária. No entanto, enquanto tenta perceber junto do especialista quais são as origens da halitose, ou mesmo já estando a tratá-la, pode tomar duas medidas básicas que com certeza ajudarão a combater o mau hálito: A primeira diz-nos para evitar o consumo de alimentos com gordura, alho, cebola, picante e álcool; a segunda passa por manter os hábitos de higiene oral recomendados.

Porque é que ao acordar temos mau hálito?

De manhã o mau hálito impera por uma razão muito simples – o fluxo de saliva diminui durante a noite, período em que as bactérias tiveram tempo para se multiplicar livremente por toda a boca. Isto porque a saliva ajuda a que as bactérias não adiram à cavidade oral.

Obsessão com a halitose ou com a falta dela

Há pessoas que não são conscientes da sua halitose, por mais intensa que seja, enquanto que outras vivem obcecadas com o mau hálito. Esta paranoia dá lugar a uma patologia chamada halitofobia, que, em certos casos, deve ser trata por um psicólogo ou psiquiatra.

Fontes:

http://www.rtp.pt/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov

http://www.halito.pt/halitose/