Recebemos muitos pacientes interessados em implantes dentários. Perderam um ou mais dentes, querem preencher os espaço vazio ou renovar completamente o sorriso e, muitas vezes, perguntam: “Os implantes são para sempre?”. Os implantes podem ser para sempre – quase sempre o são – mas há que ter em conta alguns factores.

A história do paciente é o primeiro ponto a ter em consideração: o que o levou a perder o(s) dente(s)? Pode ter sido resultado de uma fraca higiene oral, consequência de uma doença, efeito secundário de medicação prolongada, pode ter origem genética… Perceber a causa da perda dentária é importante para projectar a durabilidade do implante. Os mesmos motivos que levaram à perda dentária poderão, eventualmente, levar à perda do implante.

Os materiais utilizados durante todo o tratamento são outro factor extremamente importante; a qualidade dos materiais vai influenciar muito o resultado final. Felizmente, hoje em dia existem opções muito satisfatórias no mercado, fruto da evolução tecnológica na área da medicina dentária. Quanto ao implante em si, não podemos esquecer-nos de que este é um elemento estranho ao corpo humano e que, quanto mais biocompatível com o nosso organismo, menor será a probabilidade de rejeição pelo corpo. A nossa equipa de profissionais envolvida no tratamento é fundamental; por mais elevada que seja a qualidade dos materiais, se os profissionais não forem também de excelência, o resultado pode não ser o desejado.

Após a intervenção, os cuidados a ter no pós-operatório são essenciais para evitar complicações, tais como: cumprir a medicação indicada pelo médico; aplicar gelo no rosto, na área da intervenção; preferir alimentos moles ou líquidos e frios; evitar o sol ou fontes de calor; tentar não falar durante algumas horas e reduzir os esforços. A higiene oral é fundamental, não só nos primeiros dias após a cirurgia – em que são exigidos alguns cuidados extra – mas principalmente daí em diante, para que os implantes se mantenham “saudáveis” e duradouros. Tal como os dentes naturais, os implantes dentários devem ter manutenção através das consultas periódicas ao médico dentista e dos cuidados básicos de higiene oral, como a escovagem diária e utilização de fio dentário.

Uma última dica: depois de colocar um implante, não se esqueça de solicitar o passaporte do implante. É um documento com toda a informação acerca do seu implante, que lhe será útil para a sua manutenção, na mesma clínica onde realizou o tratamento ou em qualquer outra.

Marcar Consulta
2017-11-27T14:13:48+00:00